Pratica Vivencial em

Justiça Restaurativa

FACILITADORAS: 

  • Dra. Nelba Oliveira

  • Ângela Martins

  • Lucineide Santos

 

 

SOBRE O CURSO

Conforme preconiza a resolução nº 225 do CNJ, a Justiça Restaurativa tem se destacado ao introduzir uma nova perceptiva para a resolução de conflitos e vai além dos procedimentos meramente punitivos e sancionadores, mas enfatiza a mudança deste paradigma como ponto inicial.

No âmbito do Poder Judiciário o caráter transformador das práticas restaurativas é baseado no exercício da comunicação não violenta, na cultura para a paz e resolução de conflitos, a medida que busca através do diálogo respeitoso e empático “ouvir as queixar das vítimas e os motivos dos ofensores, promovendo aproximação entre ambos, suas famílias e comunidade em que vive” (CNJ, 2016).

Objetivo Geral:

    Promover a capacitação de servidores e magistrados em práticas restaurativas no âmbito do Poder Judiciário, com vistas à resolução pacífica de conflitos e aprimoramento dos atendimentos jurisdicionais.

 

Objetivos Específicos:

  • Estimular a comunicação não violenta entre servidores e no atendimento dos usuários da justiça;

  • Aprender as técnicas usadas pelas práticas restaurativas para aplicação nos processos e atendimentos feitos pelo judiciário

 

Conteúdo programático 

1. Comunicação Não Violenta

    1.2. Procedimentos e execícios práticos

2. Procedimentos Informais da JR

    2.2 Atendimentos restaurativos e outras técnicas

3. Pré – círculo

    3.3. Uso do formulário de pré - círculo e vivência

4. Vivência de círculos conflitivos

    4.1. Simulação de casos e revisão

5. Construção de roteiros de círculos de diálogo

    5.1. Construção de perguntas e fluxos

.

© 2019, EJAP. | Av. Duque de Caxias, 1143, Santa Rita, Macapá, Amapá, Brasil